segunda-feira, 22 de março de 2010

Lágrimas e chuva


 A ausência se faz intensa quando na boca só a saudade.
A ânsia de encontrar o que é perdido é perdida pelo som da sua chegada.
As cortinas dançam junto ao vento,
tornando quase invisível
a face que observa o vácuo.
Os olhos lacrimejam a medida que a poeira os segue,
e quase sem vista é possível enxerga-la.
Ela, tão doce e bela que
os olhos não negam a olhar.
Com cheiro de terra e cabelos encharcados
ela lhe prepara um beijo e logo se vai.
Deixando os lábios dele molhados e cheios de desejos.
E ele, mas uma vez fica a esperar a chuva voltar.

3 comentários:

  1. Oi Lu...

    Continua criativa como sempre heim...
    Adorei ler seu blog... realmente é a sua cara...

    Bjuu... continue sendo especial.

    ResponderExcluir
  2. Adrianoo...*-* Ki bom ow valew msm/
    obrigada Monique!....

    ResponderExcluir